11.2. Antibloqueio de sistema - ABS

O sistema ABS serial previne bloquear de freios no momento da frenagem aguda. Graças a ele o carro permanece feito funcionar. O sistema ABS trabalha em uma velocidade mais de 5 km/h e na ignição incluída. Completamente regula o processo de frenagem se a velocidade do carro pelo menos uma vez excedeu 8 km/h.

O sistema mede a velocidade da rotação de rodas por meio de dois sensores em rodas avançadas e um sensor – em costas. Em sinais de sensores separados o dispositivo eletrônico calcula a velocidade média aproximada do carro. O dispositivo operacional define o ponto do pró-deslizamento de uma roda separada na comparação da velocidade do carro e estabelece, os freios são como perto do bloqueio.

Logo que a roda mostrasse a tendência ao bloqueio, o sistema ABS bloqueia a pressão sobre um freio, guardando o estado dado ele. Significa que a pressão no mecanismo de freio não aumenta até neste caso quando apertar um pedal de um freio aumenta. Se houver uma tendência ao bloqueio além disso, então a pressão neste freio reduz o sistema ABS devido a abrir-se da válvula final. Este processo vai até que a roda não comece novamente a acelerar.

Se a roda começar novamente a aceleração, então a pressão de aumentos de ABS no seu sistema de freios, mas não consegue o valor da pressão no sistema de freios geral. Este processo repetições no momento da frenagem aguda de cada roda tão muito tempo, o pedal de freio, respectivamente, a uma parada cheia do carro não se lançará (a velocidade de 3 km/h) ainda.

O sistema de segurança nos relógios de monitor eletrônicos que ABS se desconectou em comida defeituosa ou demasiado baixa tensão (tensão no acumulador menos de 11 V); neste caso no painel durante uma viagem o radiador de controle de ABS ilumina. O sistema de freios ao mesmo tempo funciona como de hábito. O carro quando a frenagem se comporta como se o sistema ABS se esteja ausentando.

O dispositivo hidráulico compõe-se da bomba da oferta de regresso, e também de três válvulas eletromagnéticas – em uma para rodas avançadas e uma – para freios traseiros.

Aumento em pressão: a válvula de entrada no dispositivo da válvula eletromagnética é a pressão aberta, líquida no mecanismo de freio pode aumentar para valorizar que se provê do cilindro de freio principal.

A pressão é constante: a entrada e as válvulas finais no dispositivo da válvula eletromagnética fecham-se. A pressão líquida no mecanismo de freio não se modifica mesmo se a pressão entre o cilindro de freio principal e a válvula eletromagnética aumentar.

Declínio de pressão: a válvula de entrada na válvula eletromagnética está aberta. O fluido de freio segue via a loja da qual se bombeia atrás no sistema do cilindro de freio principal pela bomba da oferta de regresso.

Precisa-se que o líquido do cilindro de freio principal não se perdesse. A operação desta bomba sente-se em pulsações perceptíveis de um pedal de freio. O barulho da bomba enfraquece-se por meio de um abafador de um contorno de freio.

Se durante uma viagem as luzes indicadoras ABS, especificar que o sistema ABS se desconecta.

ORDEM DE REALIZAÇÃO
1. Pare o carro, mate o motor e novamente traga-lhe.
2. Verifique a tensão de acumulador. Se voltagem menos de 11 V, carregue-o.
Prevenção

Se os brilhos de indicador ABS do mesmo começo de uma viagem, e logo se extinguirem lentamente, é necessário procurar a razão em recarregam do acumulador que é a demasiado baixa tensão originalmente disponível.


3. Levante o carro, retire rodas avançadas, inspecione arames elétricos em danos externos (protertost).

As novas inspeções de ABS têm de executar-se em uma oficina. O dispositivo operacional testa o sistema ABS antes de cada viagem e lembra-se dos maus funcionamentos aparecidos que os códigos permanecem na sua memória até no momento da paralisação do acumulador. Em oficinas de companhia estes erros vão se decifrar por meio do dispositivo especial, e logo propositadamente eliminam-se.